Cruising Bar

Aplicativos/sites de pegação não são as únicas formas de encontrar aquele sexo sem compromisso. que Em tempos de Grindr e Hornet, onde todo mundo parece perfeito e você precisa confiar nas fotos de perfil para sair com um carinha, muita gente esqueceu como faz para seduzir alguém olho no olho. É aí que entra um cruising bar.

Resumindo de forma bem direta: nada mais é do que um bar quase como qualquer outro, mas onde também é permitido fazer sexo. Ou seja, você pode ir lá com amigos, tomar umas cervejas, conversar, dançar e, se rolar algo mais quente com alguém, o local oferece um espaço mais privativo para você ficar a vontade com seu boy magia.

Esse tipo de estabelecimento é muito comum na gringa, mesmo com o advento dos aplicativos de pegação. Quem já teve a oportunidade de viajar para os Estados unidos ou para Europa sabe que lugares como esses são super comuns e geralmente ficam em bairros abertamente gay-friendlys.

No geral, os cruising bars oferecem guarda volumes para galera guardar seus pertences. Isso deixa qualquer um mais à vontade para circular pelo recinto, sem preocupação. Jogação garantida! A frequência costuma ser bem diversa e tem espaço para todo mundo, ursos, maduros, barbies sarados e muitos “novinhos” a cima de 18 anos.  Por isso os caras investem em noites temáticas, que ajudam você a realizar seus desejos sexuais mais secretos.

No geral, diferentemente das clássicas saunas, os clientes podem entrar e ficar como quiserem. Vestidos, sem camisa, de cueca ou pelados. Os Cruising bar não oferecem toalhas, mas os clientes podem trazer as suas e tomar banho, depois de suarem bastante (você sabe o que eu quero dizer). Os bares também costumam ter uma boa programação de festas.